CONTATOS

SUGESTÕES DE TEMAS PARA POSTAGEM OU DÚVIDAS: 8100-6352 ou nutri.peretti@hotmail.com

sexta-feira, 18 de julho de 2014

A IMPORTÂNCIA DA HIDRATAÇÃO NO INVERNO.

DIÁRIO GAÚCHO- PORTO ALEGRE, SEXTA-FEIRA, 11 DE JULHO DE 2014.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Café verde acelera o metabolismo e tem ação antioxidante
15 de janeiro de 20140
1501976_10151836674842361_1259192396_n
Foto: Aline Mendes
Quem costuma circular por lojas de produtos naturais já deve ter visto potes de café verde nas prateleiras. Curiosa, fiz uma entrevista com a Nutricionista Paula Peretti de Freitas sobre o tema.
Segundo ela, é o grão de café em sua forma original, sem passar pelo processo de torrefação. Processo que é um antioxidante novo e natural, que combate os radicais livres e possui outros benefícios.
BENEFÍCIOS
1 – Termogênico - Contém cafeína, termogênico natural, que quebra a gordura corporal, acelera o metabolismo e auxilia na redução de peso quando associado a uma dieta saudável e a atividades físicas orientadas.
2 – Antioxidante - Possui ácido clorogênico, um antioxidante capaz de combater os radicais livres e evitar o envelhecimento celular precoce.
3 – Possui ação estimulante - A cafeína, além de efeito termogênico, atua inibindo o sono, causando assim um efeito estimulante.
4 – Ajuda no tratamento de diabetes Tipo II - Pela ação do ácido clorogênico associado à cafeína. Juntas, estas substâncias diminuem a absorção de glicose no intestino e inibem a enzima responsável pela liberação de açúcares do fígado para o sangue. Assim, evitam o aumento dos níveis glicêmicos. Os antioxidante presentes no café verde também são responsáveis pelo efeito de melhora na sensibilidade à insulina e no controle glicêmico.
5 – Pressão arterial - Alguns estudos mostraram que o ácido clorogênico é capaz de melhorar a função endotelial, reduzir a hipertrofia vascular e reduzir a pressão arterial em indivíduos adultos.
00957fc3Foto: Reprodução
AUXILIA NA REDUÇÃO DE PESO
Estudos sugerem que o consumo de café verde induz a perda de peso pelo aumento da termogênese, uma vez que se verifica um aumento do gasto energético e da lipólise após a ingestão de cafeína.
VERSÕES ENCONTRADAS NO MERCADO
Pode ser encontrado em farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais em forma de cápsulas com o extrato do café verde ou em forma solúvel para preparar chás ou sucos.
UTILIZAÇÃO DO SUPLEMENTO
O suplemento pode ser ingerido meia hora antes das refeições, almoço e lanche da tarde. A dose recomendada por dia, para um adulto, varia entre 200 e 400mg. É aconselhável consultar um nutricionista para que se faça o uso correto do produto e possibilidade o alcance dos resultados desejados.
CONTRAINDICAÇÕES
É contraindicado para indivíduos com hipotireoidismo, gastrite, úlceras gastroduodenais, problemas reumáticos, hepáticos e para pessoas com sensibilidade à cafeína. É importante também que gestantes e pacientes com doenças crônicas consultem o médico e o nutricionista antes de ingerirem o suplemento.
CUIDADOS COM A INGESTÃO
O suplemento deve ser suspenso em caso de aparecimento de algum dos sintomas a seguir: taquicardia, palpitações, insônia, ansiedade excessiva, tremores, dores de cabeça, náuseas. Pacientes que tenham insônia não devem utilizar o suplemento após as 20 ho
LINK PARA O BLOG BARRA DE CEREAL DO JORNAL ZERO HORA

domingo, 21 de julho de 2013


Nutricionista Paula Peretti de Freitas. CRN2-10025D
Rua Vigário José Inácio, 566 - Sala 1108.
(51) 8100-6352
www.nutricionistapaulaperetti.blogspot.com

terça-feira, 21 de maio de 2013




Com o avanço da gripe H1N1, devemos nos preocupar com o fortalecimento do sistema imunológico. Com uma reeducação alimentar isso torna-se mais fácil, pois a alimentação saudável melhora a imunidade.

Alguns alimentos específicos auxiliam para o desenvolvimento das defesas do organismo, esses são os aminoácidos, as frutas, as verduras, os cereais, os ácidos graxos insaturados, dentre outros.

Os aminoácidos que são de extrema importância para o organismo por sua função construtora e reparadora. Eles participam da formação de hormônios, enzimas e anticorpos. Alimentos básicos como o arroz e o feijão nos fornecem a maioria dos aminoácidos necessários para o nosso dia.

As frutas, as verduras e os cereais devem ser consumidos diariamente, pois fornecem vitaminas e sais minerais que melhoram a resposta imunológica.

A vitamina C contida em frutas como a acerola e a laranja, por exemplo, tem o poder de melhorar a resposta imunológica por auxiliar na produção de células de defesa.

Os ácidos graxos insaturados (Ômegas 3 e 6) têm o poder de melhorar a resposta imunológica quando associados a uma alimentação balanceada. Esses nutrientes estão em peixes e castanhas, como as nozes, castanha do Pará e caju.

Através de uma reeducação alimentar, é possível garantir o consumo de todos os nutrientes que o nosso organismo necessita para prevenir muitas doenças.


Saiba o que comer para manter sua saúde perfeita agendando uma consulta pelo telefone:

(51) 8100-6352 ou e-mail: nutri.peretti@hotmail.com



Consultório: Rua Vigário José Inácio, 566 / sala 1108 – 11º andar – Centro – POA- RS

terça-feira, 31 de julho de 2012


Nutricionista Paula Peretti de Freitas CRN 2 -10025  agora está atendendo também na L'OR CLINIQUE, uma clínica especializada em Estética corporal composta por equipe multidisciplinar que conta com Fisioterapeutas, Fonoaudióloga, Psicóloga e Nutricionista que atuam em parceria com Cirurgiões Plásticos. 

A clínica também conta com Pilates, Massoterapia, Day Spa, Acupuntura, Podologia e outros procedimentos estéticos!

Amplo e agradável espaço e estacionamento no local.

AGENDE SUA CONSULTA AGORA MESMO!
Para agendamentos o telefone é (51) 3233-7999.





domingo, 30 de janeiro de 2011

Alimentação saudável ajuda a controlar as emoções. ÔMEGA 3!



O cérebro é formado em maior parte por gordura e para que ele possa processar informações de forma fluída e flexível precisa também de uma gordura mais fluída e flexível



Você já deve ter visto diferentes tipos de gordura. Por exemplo, a gordura de carne bovina em temperatura ambiente é mais rígida do que a gordura vegetal. Sabendo que nosso cérebro é formado em maior parte por gordura, qual delas você escolheria para "alimentá-lo"?

Segundo o neuropsiquiatra e pesquisador, David Servan-Schreiber, a melhor escolha são as gorduras mais líquidas, em especial os ácidos graxos ômega 3. Por quê? Porque o cérebro é formado em maior parte por gordura e para que ele possa processar informações de forma fluída e flexível precisa também de uma gordura mais fluída e flexível.

Diferentes hábitos alimentares mostram o impacto do ômega 3 em nossa saúde. A depressão pós-parto costuma ocorrer de três a vinte vezes mais em países do ocidente do que em países do oriente. Tal discrepância se dá porque no oriente há maior consumo de peixes e mariscos, alimentos ricos em ômega três.

O ômega 3 é fundamental para a constituição do cérebro e manutenção do seu equilíbrio, é por isso que essas gorduras são a principal nutrição que o feto recebe pela placenta...É também por isso que as "reservas" da mãe que já são baixas na dieta ocidental caem de forma dramática nas últimas semanas da gravidez? e continuam diminuindo durante a amamentação, o que aumenta o risco da depressão pós-parto. Mães precisam de ômega 3 para si e para o bebê!

Servan-Schreiber também aponta a importância do ômega 3 para a redução de sintomas relacionados ao transtorno bipolar, ansiedade, depressão , esquizofrenia, insônia, fadiga, baixa libido e irritabilidade.

Veículo: GPS Net
Seção: Fórum
Data: 03/02/2010
Estado: RS


Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria.

Comer fast-food aumenta o risco de depressão



Comer gorduras saturadas detona a saúde mental, segundo um estudo espanhol que associa o consumo de fast-food e produtos industrializados à depressão. Estima-se que 150 milhões de pessoas no mundo sofram deste transtorno mental.


 
Para chegar a essa conclusão, os autores analisaram a DIETA diária e os hábitos de 12.059 pessoas por seis anos, e levaram em conta outros possíveis fatores para a depressão. No início da investigação, nenhuma delas sofria da doença, mas, ao final do estudo, 657 tiveram diagnóstico confirmado. Uma provável explicação é que a GORDURA TRANS, a ruim, a que inflama artérias do coração, tem o mesmo efeito nos neurônios.

 
Resultado: o grupo que fez alto consumo de GORDURA TRANS apresentou 48% de aumento no risco de depressão comparado com participantes que não ingeriram esta gordura, diz Miguel Ángel Martínez-González, das universidades de Navarra e Las Palmas de Gran Canaria (Espanha), principal autor da pesquisa, publicada na revista científica "PloS One".

 
- Descobrimos ainda que o azeite de oliva e as gorduras poliinsaturadas, abundantes em peixes, por exemplo, protegem contra doenças mentais - afirma o cientista.

 
Os dados talvez expliquem porque há maior incidência de depressão no Norte do que no Sul da Europa, dizem os autores. Em países como Espanha e Grécia há maior consumo de legumes e azeite de oliva, o que faz grande diferença na proteção do cérebro. Na Holanda, Noruega, Dinamarca, entre outros, a DIETA tem mais laticínios com gorduras saturadas, pães lambuzados de manteiga e bolos.

 

DIETA com frutas e peixes protege o cérebro

 
Um detalhe é que a pesquisa foi realizada numa população com baixo consumo de GORDURAS TRANS, de até 0,4% da energia total ingerida. E mesmo assim houve elevação do risco para depressão em quase metade dos participantes. Em populações de países onde o consumo de GORDURA TRANS é alto (nos Estados Unidos o índice alcança 2,5% da energia total diária), o perigo é ainda maior, acreditam os autores.

 
Há dois anos, outro estudo da Universidade de Londres analisou os dados de 3.500 funcionários públicos, com média de 55 anos, e chegou à mesma conclusão dos espanhóis. Nesse artigo, publicado na Revista Britânica de Psiquiatria, foi constatado que comer frutas, verduras e pescado aumenta a proteção contra sintomas depressivos. Os voluntários que faziam ALIMENTAÇÃO rica em comida processada apresentaram 58% mais chances de sofrer da doença.

 
O alto nível de antioxidantes de frutas e vegetais, assim como o folato, vitamina do grupo B encontrada em brócolis, espinafre etc, parece ter efeito protetor. Já a gordura poliinsaturada de peixes é importante para os neurônios.

 
Na avaliação do psiquiatra Geraldo Possendoro, professor do curso de especialização em Medicina Comportamental da Unifesp, uma hipótese para explicar a relação entre GORDURAS TRANS e depressão é que as pessoas estão mais estressadas e se alimentando mal.

 
- A GORDURA TRANS aumenta a produção de radicais livres nas células, gerando um desequilíbrio que talvez possa causar sinais de depressão.

 
Colaborou Jaqueline Falcão, da sucursal em São Paulo.

Fonte: O Globo

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O sabor da tradição!

Artigo publicado na Revista Sempre Bem do mês de agosto.





quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

OBESIDADE INFANTIL




A prevenção da obesidade infantil é capaz de reduzir de forma significativa a ocorrência de doenças crônicas futuras, tais como as doenças cardiovasculares, que afetam 30% da população adulta brasileira.

Muitas vezes a reeducação alimentar é para a família inteira. É comum a criança acima do peso também ter um dos pais ou ambos nesta mesma condição. Veja abaixo quais as recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria para reeducação alimentar de crianças obesas:

-Ao invés de proibir alimentos, o melhor é controlar a porção a ser ingerida.

-Estabelecer horários fixos e cinco ou seis refeições diárias com um intervalo de três horas entre elas.

-Comer devagar e em local tranqüilo, longe da televisão, videogame ou computador.

-Diminuir gradualmente a ingestão de líquidos durante as refeições, oferecer um copo de suco, no máximo. Preferir sempre os sucos da fruta, que contêm mais vitaminas e sais minerais.

-Optar por sanduíches saudáveis, com recheios menos gordurosos, como ricota, embutidos de aves, vegetais folhosos, tomate e queijo magro.

-Utilizar menos óleo na preparação dos alimentos, preferir pratos assados ou grelhados; remover a pele do frango antes do preparo. Diminuir a quantidade de alimentos gordurosos e de frituras.

-Aprender a ler a tabela dos alimentos e a evitar os mais calóricos e os ricos em gordura.

-Aprender a fazer trocas, biscoitos recheados por biscoitos sem recheio e leite integral pelo leite desnatado, por exemplo.

-Incentivar o consumo de frutas (com casca, sempre que possível), verduras, e evitar consumo de alimentos congelados e pré-prontos.

-Cuidar da apresentação do prato, para favorecer o paladar.

-Não oferecer sobremesas lácteas logo após as refeições. Esperar pelo menos uma hora, pois o cálcio contido nessas sobremesas interage com o ferro consumido na refeição, prejudicando a absorção de ambos.

-Estimular a criança a tomar bastante água ao longo do dia, inclusive na escola.

-Substituir os salgadinhos de pacote por pipoca feita em casa com óleo de soja.

-Retirar o saleiro da mesa.

-Evitar refrigerantes, que, além de conterem muito açúcar, prejudicam a saúde dos ossos, causam irritabilidade gástrica e cáries.

-Incentivar brincadeiras e atividades físicas ao ar livre.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Valor Nutritivo do Pão.


Apesar do pão ser conhecido como vilão do excesso de peso, se consumido adequadamente, ele é uma fonte importante de carboidratos, proteínas de alto valor biológico, vitaminas e sais minerais.

É rico em vitaminas do complexo B, rico em ferro, fósforo e magnésio, que são fundamentais para o desenvolvimento e saúde do organismo.

Apesar de possuir um alto valor energético, o pão pode e deve ser utilizado em uma alimentação saudável, desde que sejam respeitados os fatores qualidade e quantidade.

A composição nutricional do pão depende do tipo e do grau de refinamento da farinha que é utilizada no processo de fabricação.

Ele se torna mais rico em minerais, vitaminas e fibras quando é utilizada farinha integral, e grãos integrais na sua composição.

E o mais importante de tudo está na atenção que devemos dar aos acompanhamentos do pão, como margarina, manteiga e queijos gordurosos. Esses sim, agregam valor calórico excessivo, têm um conteúdo lipídico elevadíssimo e devem ser evitados.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Alimentos aceleram o metabolismo e ajudam a perder peso.





Beber água gelada ou chá verde, comer alguns tipos de pimenta, ingerir gengibre e produtos que contenham ômega 3 são uma ajuda e tanto para acelerar o metabolismo e, por sua vez, favorecer a perda de peso.

Tais alimentos são chamados de termogênicos. Quando digeridos, aumentam o metabolismo e a temperatura interna corporal. Com isso, queimam calorias e ajudam a emagrecer. Mas para terem efeito devem ser ingeridos com regularidade no dia-a-dia.

É importante que se mantenha uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos, freqüentemente, para obter os resultados esperados.

O metabolismo é o conjunto de transformações que os nutrientes e outras substâncias químicas sofrem no interior do nosso corpo, produzindo energia suficiente para mantê-lo funcionando. É influenciado por inúmeros fatores, tais como genética, idade, peso, altura, sexo, temperatura ambiente, dieta e prática de exercícios.

Efeitos de alguns alimentos termogênicos:

Água gelada: Beber oito copos de água gelada por dia queima cerca de 200 calorias. Isto porque o organismo gasta energia para elevar a temperatura da água de 5ºC para 37ºC, que é a temperatura corporal interna.


Pimenta caiena (pimenta vermelha): Acelera o metabolismo em 20%, porque aumenta a circulação e a temperatura do corpo, além de melhorar a digestão. Tem a propriedade de retirar gorduras das artérias.

Gengibre: Aumenta o metabolismo em 20%. Pode ser usado cru, refogado ou em forma de chá. Outra opção é bater no liqüidificador com aipo, laranja, maçã ou qualquer outra fruta.

Ômega 3: Aumenta o metabolismo basal, ou seja, queima calorias. Funciona como antiinflamatório, previne e trata doenças cardiovasculares. Fontes: óleo de prímula, óleos de peixes (como salmão e sardinha) e semente de linhaça.

Chá verde: Reduz a absorção de açúcar no sangue, inibindo a ação da amilase (enzima responsável pela digestão de carboidratos). Diminui a compulsão por carboidratos, acelera o trânsito intestinal e aumenta o metabolismo, ajudando na queima de gorduras.

Outras dicas para manter o metabolismo acelerado:

- Fracionar as refeições entre cinco e seis vezes ao dia;

- Comer devagar e mastigar bem os alimentos;

- Reduzir o consumo de alimentos gordurosos e ricos em açúcar e farinhas refinadas;

- Dar preferência aos alimentos ricos em fibras (grãos integrais, legumes, frutas e verduras), pois levam mais tempo para serem digeridos e, por isso, aceleram o metabolismo.


sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Flacidez – Alimentação para acabar com a flacidez

A flacidez é um problema que assola a maioria das mulheres! E quando chega o verão e que os corpos estão mais expostos? Vem aquele medo de parecer uma “gelatina feliz” em plena praia ou clube! É um desespero total! Vocêsabe o que fazer para acabar com a flacidez? Não existe mágica! Nem creme, nem aparelho, nem massagem. Isso tudo só atenua! É preciso mexer de dentro pra fora!Veja como acabar com a flacidez do seu corpo!

A alimentação saudável contribui para evitar a flacidez na medida em que você evita excessos e acaba com aquele famoso efeito “sanfona” (não manter o peso, processo de ficar engordando e emagrecendo) e, ao mesmo tempo, tira de seu cardápio alguns alimentos e/ou substâncias que favorecem a flacidez como, por exemplo, a gordura, o excesso de açúcar.

O mais importante na alimentação de quem quer acabar definitivamente com a flacidez é comer alimentos que combatem os radicais livres, afastar das gorduras saturadas do cardápio e ter no cardápio alimentos que contribuem para aumentar o tônus muscular!

Para conseguir isso tudo, você precisa evitar alimentos com alto índice glicêmico (massas, doces em geral e algumas frutas – manga, abacate, por exemplo). Esses alimentos movimentam a insulina, hormônio que estoca o excesso de açúcar na forma de gordura no corpo! Os carboidratos de baixo índice glicêmico estão liberados (frutas, hortaliças, leguminosas)!

Já os radicais livres, você consegue combater com a ingestão dos chamados antioxidantes que contém vitamina A, vitamina C, vitamina E, os carotenóides e o selênio. Essas substâncias podem ser encontradas alguns em alimentos verdes, amarelos, frutas cítricas, grãos integrais, tomate, cenoura, folhas em geral, leite, peixes e carnes. Ou seja, se você tiver uma alimentação saudável, rica em fibras, colorida e variada, felizmente, vai garantir a existência desses alimentos no seu prato! Tire da sua alimentação alimentos como os embutidos, enlatados, biscoitos e salgadinhos porque esses liberam radicais livres.

Não deixe de ingerir proteínas! A carne é a maior fonte de proteínas, mas você também pode encontra-la em menor quantidade em cereais integrais, feijões e alguns legumes e folhas. Coma colágeno! Isso mesmo! Colágeno pode ser encontrado em quantidade significativa na gelatina e contribui para fortalecer os tecidos! Mas cuidado se for ingerir gelatina comum, pois possui açúcar e você deve comer nos horários certos, ou seja, no horário que seria o da sobremesa em sua refeição!

Por fim, não se pode esquecer da hidratação do corpo! Beba muita água. Quando o corpo fica desidratado, em geral, o metabolismo cai.

Seguindo um tipo de alimentação contendo esses alimentos citados, você vai garantir a prevenção e melhora do efeito “gelatina” e vai também tratar daquelascelulites que ficam querendo rondar seu corpinho! Deixe tudo durinho! Mude sua alimentação! Não tem como conseguir bons resultados senão fizer um pouco de esforço e um deles parte da alimentação! Esse é o princípio para acabar a flacidez! Lembre-se que só isso não adianta.


Fonte: muilher.palpitedigital